Mercado de Grãos
GRÃOS & OLEAGINOSAS
ENERGIA
AÇÚCAR & ETANOL
ALGODÃO
CAFÉ
CARNES & PECUÁRIA
FERTILIZANTES
MOEDAS
CACAU
Fábio Rezende

Fábio Rezende

Possui graduação em Ciências Econômicas e especialização em Finanças Corporativas pela UNICAMP. Trabalha na divisão de Inteligência de Mercado da INTL FCStone do Brasil desde 2014.

EUA encerram o ano com persistente crescimento da produção de gás natural

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A produção comercial de gás natural nos Estados Unidos avançou em mais um mês, construindo um cenário de incremento pelo décimo primeiro mês consecutivo. Assim, o ano de 2018 se encerra com um consistente crescimento da produção. No mês de dezembro, a produção totalizou 95,028 bilhões de pés cúbicos por dia (bcf/d), uma elevação de 11,8% ante o mesmo período de 2017. Os principais estados que alavancaram esse crescimento são Texas e Colorado, em ambos, o aumento tem como fundamento a crescente exploração de gás de xisto.

O consumo no país permanece consistente, em linha com o aumento sazonal verificado no inverno americano. No mês de dezembro, o consumo atingiu o patamar de 95,815 bcf/d, configurando um aumento de 6,9% frente ao mês imediatamente anterior, todavia, ante 12 meses antes, o consumo foi 3,1% menor, principalmente em função do forte consumo destinado ao uso residencial no ano de 2017, cujas temperaturas foram mais rigorosas que o inverno atual.

Todavia, apesar de menor em relação ao ano anterior, o consumo de gás natural tem como principal driver de crescimento, frente ao mês de novembro, a ampla demanda residencial e comercial. No mês, o volume consumido para uso doméstico foi de 24,80 bcf/d, demarcando um aumento de 24,7% frente ao mês anterior, ao passo que o uso comercial registrou 14,96 bcf/d, elevação de 17,3% no comparativo mensal. Ambos os destinos têm como principal uso o aquecimento de espaços e água e, portanto, espera-se que apresentem forte volume entre os meses de novembro e janeiro.

Em sentido oposto, dentre os principais segmentos, o único que apresentou recuo na comparação mensal foi aquele para geração elétrica. Tal queda já era aguardada, seu comportamento sazonal indica menor uso no durante inverno. O consumo para dezembro totalizou 24,00 (bcf/d), redução de 4,8% com relação a novembro.

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Carrinho Item removido. Desfazer
  • Sem produtos no carrinho.