Luigi Bezzon

Luigi Bezzon

Graduando em Ciências Econômicas pela ESALQ/USP, Luigi Bezzon é estagiário do time de Inteligência de Mercado da StoneX.

O que significam os jargões: ETA, ETB, ETS e demurrage no meio logístico portuário?

Ao analisar informações e dados logísticos, é comum se deparar com jargões e abreviações que descrevem o comportamento de um modal ao desembarcar em seu local de destino, seja para carregamento ou descarregamento da mercadoria transportada.

No meio portuário, o transporte das mercadorias é realizado, em grande parte, envolvendo mais de um país, o que torna a necessário a padronização das informações transmitidas entre os agentes, para o bom funcionamento do comércio internacional.

Alguns dos termos logísticos mais usados no transporte marítimo são os que descrevem o tempo estimado em que o navio deverá permanecer no porto, acordado em contrato entre a transportadora e a administração portuária. Vamos a eles:

  • ETA (Estimated Time of Arrival) – Data e hora estimada para a chegada do navio no terminal portuário. Nota-se que não necessariamente o navio que chegou no porto está pronto para movimentar as mercadorias, para isto ele precisar estar atracado. O ETA normalmente é acordado previamente em contrato entre o dono da mercadoria transportada e o armador responsável pelo transporte marítimo.
  • ETB (Estimated Time of Berthing) –  Data e hora estimada para a atracação do navio no terminal portuário, ou seja, pronto para o carregamento ou descarregamento dos bens transportados. O ETB normalmente é fornecido pelo terminal portuário e pode variar conforme a disponibilidade de docas livres para atracamento.
  • ETC (Estimated Time of Completion) –  Data e hora estimada em que o carregamento ou descarregamento dos bens será finalizado.
  • ETD (Estimated Time of Departure) –  Data e hora estimada para a partida do navio do terminal portuário. O ETD é normalmente firmado em contrato prévio entre o dono da mercadoria transportada e o armador.
  • ETS (Estimated Time of Sailing) – Sinônimo do ETD, porém específico para o transporte marítimo.

Note que o ETA e o ETS, firmados previamente em contrato entre o afretador, que solicitou o serviço de transporte, e o armador, proprietário do transporte marítimo, são estimativas de datas e estão sujeitos a variações conforme a situação do porto em que o navio atracará. Não é raro que o tempo necessário entre a chegada e saída do navio do porto supere o estimado previamente. Para estes cenários, é aplicado ao contratante uma multa indenizatória, paga ao armador, pelos dias excedentes que o navio permaneceu nas instalações portuárias, esta indenização é chamada de demurrage.

Exemplo prático

Vejamos no exemplo abaixo como analisar estes jargões, através de um dado extraído de uma planilha de Line-Up, que indica a posição dos navios nos portos e as mercadorias transportadas:

Neste exemplo, o navio da transportadora Oceania chegou no porto dia 17 de fevereiro, atracou nos terminais de carregamento no dia 20 de fevereiro, quando foi iniciado o carregamento das 100 mil toneladas de soja que ele exportará. E, finalmente, no dia 21 de fevereiro ele partiu do porto rumo ao destino final.

Este artigo é um exemplo dos conteúdos disponíveis para assinantes no Portal de Relatórios.

Conheça a plataforma!

Relatórios de Mercado

Mensalmente, os especialistas da StoneX produzem mais de 600 informativos sobre as principais commodities mundiais. Conheça os boletins para acompanhamento dos mercados de Grãos (soja, milho e trigo), FertilizantesAçúcar e Etanol, Algodão, Pecuária, Café, Energia, Óleos Vegetais e Câmbio.

    Para quais mercados você deseja receber notificações?

    Açúcar & EtanolAlgodãoCâmbioEnergiaFertilizantesMilhoSojaTrigoPecuáriaCaféÓleos Vegetais

    Como soube dos boletins de mercado da StoneX Brasil?

    FacebookLinkedInInstagramWhatsAppGoogleIndicaçãoOutrosEventosE-mail

    Carrinho
    • Sem produtos no carrinho.