Gabriela Fontanari

Gabriela Fontanari

Graduada em Relações Internacionais pela FACAMP, está concluindo sua bidiplomação em Economia pela mesma instituição. Integra o time da Inteligência de Mercado da INTL FCStone do Brasil desde 2017 nos mercados de Fertilizantes, Algodão e Pecuária.

Componentes do algodão e utilidades industriais

O algodão é uma fibra natural, produzida por arbusto (o algodoeiro) com ocorrência em regiões tropicais e subtropicais. Da família das Malvaceae, o algodão é primo do hibisco e do quiabo. Há registros de usos da planta no México que datam de 5.000 A.C., e indícios de que a cultura foi domesticada por civilizações pré-colombianas em 2.500 A.C. Atualmente, mais de 100 países produzem a pluma, respondendo por 3% do total da área plantada e cerca de 30% do mercado têxtil mundial.

O algodão é cultivado comercialmente por suas fibras e sementes. Dentro de cada fruto (também chamados de maçãs, cápsulas, ou capulhos quando abertos) há cerca de 27 a 45 sementes. De 10.000 a 20.000 fibras de aproximadamente 28 mm de comprimento estão presas a cada caroço. As fibras são compostas de celulose, têm uma fina camada de ceras e óleos, e são ocas por dentro.

Usos da pluma do algodão

A pluma representa cerca de 39% do peso do algodão. Para ser utilizada, deve atender a características comerciais, como comprimento, finura, maturidade e resistência de acordo com sua aplicação. Dentre as principais utilizações da pluma, podemos destacar:

Usos da pluma

Indústria têxtil
· Fios
· Tecidos
· Confecção
· Linhas

Indústria de produtos de enfermagem
· Algodão hidrófilo
· Ataduras e esparadrapos
· Cotonetes

Indústria de papel e celulose

Usos da fibrilha

Indústria têxtil
· Feltros e estofamento
· Produção de celulose

Usos do caroço de algodão

O caroço, por sua vez, representa aproximadamente 61% peso do algodão. Entre 18% e 25% de sua composição corresponde a óleo, e 20% a 25% de proteína bruta. Do caroço também é extraído o línter, fibras curtas de 3,0 a 12,0 mm de comprimento.

Usos do óleo do caroço de algodão

Indústria alimentícia
· Óleo refinado comestível (sem gossipol)
· Margarina (sem gossipol)
· Produção de biodiesel

Usos da torta de caroço de algodão

· Alimentação de animais ruminantes (exceto gado de leite)

· Adubo

Usos do línter

· Fibras mais longas usadas para produtos de enfermagem

· Fibras médias e curtas usadas na produção de celulose

Papel moeda

Uma aplicação pouco conhecida do algodão é a utilização da fibra natural para a fabricação de papel moeda. Cerca de 75% da composição do papel moeda corresponde a algodão e 25% a linho. Ambas as fibras dão maior resistência às notas, aumentando sua durabilidade até mesmo após passarem pela máquina de lavar roupas. Por terem textura específica que diferencia o papel moeda do papel de celulose de madeira, as fibras de algodão e linho reduzem as chances de falsificação.

Em 2018 o Federal Reserve definiu que serão impressas 7,4 bilhões de notas de dólar, totalizando US$ 233,4 bilhões em valor de face. Sabendo que há cerca de 1000 notas de dólar por kg de papel moeda, devem ser usados 5,6 mil toneladas de algodão pela casa da moeda (BEP) americana.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.