Políticas públicas para a agricultura indiana e mercado futuro na III Viagem Comercial à Índia

Na terça-feira (27/10) a delegação organizada pela INTL FCStone para a III Viagem Comercial à Índia acordou cedo na cidade de Pune e partiu em direção a Mumbai. Durante a viagem de pouco mais de 3 horas que separa as duas cidades, a delegação pôde apreciar as paisagens da serra que desce do planalto de Deccan para o litoral oeste indiano.

A cidade de destino, Mumbai, é a capital do estado de Maharashtra e a mais populosa da Índia. Além disso, a megalópole é considerada como o principal centro financeiro e industrial do país, com escritórios e plantas de inúmeras empresas multinacionais que fazem negócios na Índia.

Neste sentido, a primeira reunião marcada para a cidade foi no Consulado Geral do Brasil em Mumbai. Nesta representação diplomática, os delegados tiveram a oportunidade de conversar abertamente com a Consul na cidade, a Sra. Rosimar Suzano. Os principais tópicos da conversa foram a situação do setor sucroalcooleiro indiano, a situação do campo no país, os principais investimentos de empresas indianas no Brasil, e vice-versa, além de quais as perspectivas para mudanças nas políticas públicas para a agricultura no país.

A discussão ajudou os participantes a entenderem uma série de questões que surgiram durante a visita à usina no primeiro dia. Por exemplo: porque o governo indiano não estimula mais a produção de etanol? Quais são os entraves para a adoção de práticas agrícolas mais produtivas e modernas? Entre outras questões.

Com tantos tópicos de discussão, a conversa se estendeu até o almoço, realizado no restaurante do hotel Trident, que fica ao lado do Consulado. Neste almoço recebemos, além da própria Consul, a Sta. Lizann Lopes Lobo, indiana de Goa (região que foi colônia portuguesa) que atua na área de promoção comercial do Consulado.

À tarde, a delegação partiu para o escritório da bolsa NCDEX, que é a segunda maior bolsa de commodities da Índia e a principal casa de negociação de futuros referentes ao mercado interno de açúcar no país. Após enfrentar o trânsito intenso da cidade, agravado por obras de expansão do metro, nossa delegação foi recebida pelos chefes das áreas de Desenvolvimento de Negócios e de Açúcar e Especiarias da bolsa.

Estes executivos fizeram apresentação sobre a situação do mercado futuro de commodities em território indiano, indicando quais são os mercados onde há mais negócios, e quais são os principais desafios para crescimento deste mercado. No caso do açúcar, o ponto de maior interesse para nossos delegados foi a forma como o governo indiano intervém no mercado de açúcar e qual o impacto destas intervenções sobre os mercados físico e futuro. Além disso, houve intensa troca de ideias sobre os paralelos entre as tentativas de desenvolvimento de um mercado futuro para produtos da cana na Índia e no Brasil.

Após o dia cheio, os participantes da viagem foram para o hotel Taj Majal Palace, um dos mais famosos da Ásia, para merecido descanso. No dia seguinte nos aguarda voo doméstico para a cidade de Kandla, onde a delegação ficará baseada para visita ao porto de Mundra, operado pela empresa Adani.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente

Relatórios periódicos aprofundados

Produzimos mais de 300 relatórios mensais de acompanhamento dos principais mercados globais de commodities. Veja alguns exemplos:

Para quais mercados você deseja receber notificações?*

Açúcar & EtanolAlgodãoCacauCâmbioEnergiaFertilizantesMilhoSojaTrigoPecuáriaCafé

Como ficou sabendo de nós?*

FacebookLinkedInWhatsAppIndicaçãoGoogleOutrosNewsletter

*Campos obrigatórios