Texto escrito por Carolina Barboza, jornalista da INTL FCStone responsável pelo relacionamento com a Imprensa.

Petrobrás absorve prejuízo, mas lidera importações de diesel

Estatal frustra concorrência ao descolar preços do mercado internacional

Contrariando as expectativas de liberalizar os preços de diesel, a Petrobrás tem assumido prejuízo pelas importações do combustível, esmagando a participação de agentes privados.

Desde o início de 2019, a cotação tem se descolado gradativamente do mercado internacional, aumentando a defasagem a cada reajuste. Segundo análise da INTL FCStone, a arbitragem entre o preço do diesel praticado pela estatal em Santos e o mercado internacional, ficou negativa em quase 9,73 centavos por litro (97,27 reais/m³), considerando o último ajuste, válido a partir do dia 23 de fevereiro. Nos demais pontos de fornecimento da Petrobras cenário semelhante pode ser observado.

+Leia também: Petróleo avança com progresso nas negociações da guerra comercial, paralisação de campo saudita e eleições na Nigéria

“Nesse cenário, a operação de importação gera um prejuízo próximo a esse nível. Mesmo se considerarmos que o agente tem maior eficiência em precificação de frete e estrutura logística, os ganhos são marginais em relação à magnitude da defasagem”, reforça o Head de Petróleo, Gás e Derivados da INTL FCStone, Thadeu Silva.

Diferencial Preço PB: Preço Petrobras em Santos-SP menos Preço ULSD Golfo-EUA em R$/L.

Custo de Carregamento: custo calculado pela INTL FCStone para trazer o combustível do mercado internacional até o porto de Santos-SP.

Texto escrito por Carolina Barboza, jornalista da INTL FCStone responsável pelo relacionamento com a Imprensa.
Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente

Relatórios periódicos aprofundados

Produzimos mais de 300 relatórios mensais de acompanhamento dos principais mercados globais de commodities. Veja alguns exemplos:

Para quais mercados você deseja receber notificações?*

Açúcar & EtanolAlgodãoCacauCâmbioEnergiaFertilizantesMilhoSojaTrigoPecuáriaCafé

Como ficou sabendo de nós?*

FacebookLinkedInWhatsAppIndicaçãoGoogleOutrosNewsletter

*Campos obrigatórios