Luigi Bezzon

Luigi Bezzon

Graduando em Ciências Econômicas pela ESALQ/USP, Luigi Bezzon é analista do time de Inteligência de Mercado da StoneX em Fertilizantes e Óleos Vegetais.
Este texto teve a colaboração de Ana Luiza Lodi.

Safra recorde de grãos impulsiona agropecuária no Brasil, único setor com avanço no PIB de 2020

Preços em alta e demanda aquecida também favoreceram desempenho do setor

O IBGE divulgou, no início de março, o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil para o quarto trimestre do ano passado, consolidando uma variação anual de -4,1% para 2020, a menor desde o início da série em 1996. A pandemia do coronavírus e consequentes restrições à circulação foram determinantes para esta expressiva queda, sendo os setores da Indústria e Serviços os mais diretamente impactados pelas medidas utilizadas para o controle do vírus instituídas no país durante grande parte do ano.

No acumulado de 2020, em relação à 2019, o PIB do setor de Serviços, que respondeu por 63% do produto gerado no país, apresentou o maior recuo, 4,5%, enquanto o PIB da Indústria, que representa 17,6% do produto nacional, recuou 3,5%. A Agropecuária, no entanto, foi pouco afetada pelas paralisações, e atuou na contramão dos outros segmentos, encerrando 2020 com crescimento de 2% no produto gerado, e refletindo em um crescimento da participação no produto nacional de 5,06% em 2019, para 6,83% em 2020.

PIB | Evolução por setor (% – taxa acumulada em 4 trimestres em relação ao ano anterior) 

Fonte: IBGE. Elaboração StoneX.

A variação positiva do produto gerado pela agropecuária brasileira em 2020 e o ganho de participação do setor no PIB refletem fatores internos e externos à atividade, que contribuíram para o crescimento do setor no ano passado. O ganho de produtividade e a valorização das principais culturas produzidas no Brasil, aliados à alta do dólar, que favoreceu as exportações, contribuíram para elevar as receitas do setor e foram fundamentais para seu crescimento mesmo durante a crise.

Dentro do setor agropecuário, um dos principais drivers do crescimento em 2020 foi  a produção recorde da safra de grãos, estimada pelo IBGE em 254,08 milhões de tonelada na temporada 2019/20. A cultura da soja, principal grão produzido no país, viu sua produção crescer 7,1% na última safra, enquanto o milho safrinha cresceu 2,5% e o trigo 17,7%.

Produção brasileira por cultura em 2020 e 2019 (mil toneladas)

Fonte: IBGE. Elaboração StoneX. NOTA: Os volumes divulgados pelo IBGE e pela Conab podem apresentar diferenças.

Em um panorama global, a forte demanda por grãos em 2020, aliada a alguns problemas de safra, impulsionou os preços nos mercados internacionais e elevou as vendas dos produtores brasileiros. As exportações de soja totalizaram quase 83 milhões de toneladas no ano passado, crescimento de 12% em relação à 2019, com a China como principal destino da oleaginosa brasileira, respondendo por 60,6 milhões de toneladas. As compras de soja da China se aqueceram em 2020 devido à recuperação do rebanho suíno, após a recuperação da peste suína africana, além da recomposição dos estoques do país. Destaca-se, também, a demanda interna por alimentos no Brasil esteve aquecida, mesmo durante a crise, devido ao auxílio emergencial.

Neste cenário, os preços da soja registraram forte em alta dentro e fora do Brasil. A cotação contínua da soja na bolsa de Chicago saltou de U$9,4/bushel no início de janeiro, para quase US$13/bushel no final de dezembro de 2020, também influenciada pela demanda aquecida e por perdas de safra nos EUA. Somando isto a uma alta anual de cerca de 30% no dólar, os produtores brasileiros, que recebiam R$89,50/saca em Paranaguá no início do ano, passaram a receber R$151/saca no final de 2020, um avanço de 68%, que ajudou a sustentar o PIB do agronegócio brasileiro no ano passado.

Ainda que no início de 2021, o clima no Brasil provoque atrasos nas colheitas de safras verão e no plantio da safrinha do milho, a expectativa do setor segue sendo positiva. O levantamento de safra realizado em março pela StoneX estimou que a produção de soja crescerá 7,2% (para 133,5 milhões de toneladas), e a de milho 5,8% (para 108,5 milhões de toneladas) em 2021. Contudo, no caso do cereal, é importante lembrar que o volume a ser produzido ainda pode variar bastante, uma vez que mais de 75% da oferta vem do cultivo de inverno, que ainda está em período de semeadura e com atrasos significativos, aumentando muito o risco de uma eventual falta de umidade durante o desenvolvimento.

Estimativa de produção de soja por estado (mil toneladas)

Fonte e elaboração: StoneX.

Estimativa de produção de milho safrinha por estado (mil toneladas)

Fonte e elaboração: StoneX.

 

Este artigo é um exemplo dos conteúdos disponíveis para assinantes no Portal de Relatórios.

Conheça a plataforma!

Relatórios de Mercado

Mensalmente, os especialistas da StoneX produzem mais de 600 informativos sobre as principais commodities mundiais. Conheça os boletins para acompanhamento dos mercados de Grãos (soja, milho e trigo), FertilizantesAçúcar e Etanol, Algodão, Pecuária, Café, Energia, Óleos Vegetais e Câmbio.

    Quais são seus mercados de interesse?

    Açúcar & EtanolAlgodãoCâmbioEnergiaFertilizantesMilhoSojaTrigoPecuáriaCaféÓleos Vegetais

    Como soube dos boletins de mercado da StoneX?

    FacebookLinkedInInstagramWhatsAppGoogleIndicaçãoOutrosEventosE-mail