Plantio de soja evolui para 70% no Norte Central Paranaense

regiao-norte-central-paranaenseCerca de 70% da área de soja já foi plantada na região Norte Central Paranaense, que responde por aproximadamente 16,4% e 2,7% da área plantada de oleaginosa do Paraná e Brasil, respectivamente, incluindo os municípios de Londrina, Maringá, Ivanoé e Porecatu. Neste mesmo período do ano passado, as atividades no campo estavam mais lentas, em 50%.

“Com boas chuvas nos últimos dias, os produtores devem encerrar o plantio até a próxima segunda-feira (31 de outubro)”, avalia o Diretor de Inteligência de Mercado da INTL FCStone, Thadeu Silva, que está a campo documentando as condições da safra. Segundo Silva, o objetivo dos produtores é finalizar a colheita até a metade de fevereiro de 2017 – situação que deixaria o ciclo cerca de 10 dias adiantados em relação ao histórico.

O fator determinante da produtividade na região será o nível de precipitações ao longo do mês de dezembro e da primeira quinzena de janeiro. Além disso, a ocorrência de chuvas excessivas no final de janeiro e ao longo de fevereiro pode levar a perdas na colheita e atrasar o plantio de milho na safrinha, que tem uma janela bastante apertada.

“No último ciclo o grande problema foram as chuvas excessivas que atrasaram o plantio e levaram a perdas na colheita. Esse ano as precipitações foram menos intensas e possibilitaram uma melhor distribuição da área plantada ao longo de um intervalo de seis semanas, o que reduz o risco de perdas”, relata Silva.

londrina-soja

Plantio de Soja em área próxima a Londrina, PR, 24/10. Fotografia: Thadeu Silva / INTL FCStone

Destaca-se que em 2015 os produtores da região realizaram ‘safrinha’ de milho em cerca de 63% da área plantada com soja. “Não é provável que ocorra um aumento significativo da área de milho segunda safra, mesmo com a antecipação da colheita de soja”, opina o Diretor Silva.

O principal limitante ao aumento da área é o frio, já que o relevo apresenta altitude superior a do restante do estado e há geadas frequentes a partir do mês de maio. Na última ‘safrinha’, diversos produtores relataram perdas provocadas pelas geadas.

A comercialização de soja safra 2016/17 está em torno de 30% na região, valor bem abaixo do verificado em anos anteriores. A boa capitalização dos produtores e a recente mudança no patamar dos preços domésticos tem retirado o interesse na fixação.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

A evolução do consumo mundial de soja

As estimativas apontam para um crescimento acelerado da população mundial nos próximos anos à medida que as condições de vida melhoram devido…

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Carrinho Item removido. Desfazer
  • Sem produtos no carrinho.