Produção da safra 2017/18 de verão deve recuar mais de 20% no Brasil

As perspectivas para a primeira safra de milho 2017/18 são de uma queda de área de quase 10%, ficando em 4,94 milhões de hectares, segundo cálculos da consultoria INTL FCStone. Com uma área menor e uma produtividade abaixo da verificada no verão anterior, quando o clima foi muito benéfico, a produção da primeira safra deve apresentar uma queda significativa, ficando em 24 milhões de toneladas, recuo de mais de 20% ano a ano.

“A disponibilidade do cereal no mercado doméstico está bastante elevada com a colheita da safrinha 2016/17, que foi recorde, o que tem pesado muito sobre os preços, num contexto de oferta ampla também no exterior, incentivando uma migração de área para a soja”, avalia a analista de mercado da INTL FCStone, Ana Luiza Lodi. Além disso, há a possibilidade de plantio de uma segunda safra em grande parte do país.

Para o balanço de oferta e demanda, à estimativa da primeira safra somou-se uma safrinha em 65 milhões de toneladas (considerando a área do ciclo de inverno 2016/17 e uma produtividade média dos últimos anos, excluindo-se a quebra de 2016), que resultou em uma produção total de pouco mais de 89 milhões de toneladas.

“Num cenário como este, mesmo com um aumento de demanda, os estoques finais da safra 2017/18 tenderiam a se manter muito elevados, ainda superando 20 milhões de toneladas”, explica Ana.

Fonte: Assessoria de Imprensa INTL FCStone / Carolina.Barboza@intlfcstone.com

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

A evolução do consumo mundial de soja

As estimativas apontam para um crescimento acelerado da população mundial nos próximos anos à medida que as condições de vida melhoram devido…

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Carrinho Item removido. Desfazer
  • Sem produtos no carrinho.