HRW nos Estados Unidos atinge proteína média abaixo de 12%

A Associação de Trigo dos Estados Unidos (U.S. Wheat Associates, no termo em inglês) publicou recentemente seu relatório anual, no qual aborda a qualidade da safra corrente. Uma pesquisa realizada em 12 estados norte-americanos e numa área que compreende 90% da produção de todo o trigo HRW indicou que a o nível de proteína médio do trigo tipo HRW nesta safra 2017/18 ficou em 11,4%. O nível está abaixo da média dos últimos cinco anos (de 12,6%) e do importante nível de referência do mercado, de 12%.

Outras categorias

A análise do SRW também identificou teor médio de proteína abaixo do patamar de 10% dos últimos anos. Para este ciclo 2017/18, a Associação aponta para algo em torno de 9,5%.

Por outro lado, a tendência nesta safra é de recuperação para o trigo de primavera HRS, cuja proteína já naturalmente mais elevada. Os dados indicam um teor proteico médio de 14,6%, o mais elevado desde 2012/13.

A boa qualidade da safra do HRS foi resultado das condições muito secas nas lavouras durante o desenvolvimento. Esse trigo consegue produzir mais proteína em condições de menor umidade. Entretanto, a falta de chuvas causou uma intensa queda na produtividade. Espera-se uma produção de apenas 10,5 milhões de toneladas de HRS, a menor oferta dos últimos dez anos.

Para o trigo HRW, o cenário é ainda mais limitante. Além do menor teor médio de proteína, se espera uma redução de 30% na produção desta safra em comparação com o produzido em 2016/17. Isso significaria uma colheita de cerca de 20,4 milhões de toneladas. Em conclusão, a disponibilidade de trigo norte-americano com 12% de proteína deve ser reduzida nesta safra 2017/18. Os motivos sendo menor qualidade e quantidade da safra do HRW e forte quebra na produção do tipo HRS.

Matéria escrita por João Macedo, colaborador INTL FCStone até janeiro de 2019.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente

Relatórios periódicos aprofundados

Produzimos mais de 300 relatórios mensais de acompanhamento dos principais mercados globais de commodities. Veja alguns exemplos:

Para quais mercados você deseja receber notificações?*

Açúcar & EtanolAlgodãoCacauCâmbioEnergiaFertilizantesMilhoSojaTrigoPecuáriaCafé

Como ficou sabendo de nós?*

FacebookLinkedInWhatsAppIndicaçãoGoogleOutrosNewsletter

*Campos obrigatórios