Fábio Rezende

Fábio Rezende

Possui graduação em Ciências Econômicas e especialização em Finanças Corporativas pela UNICAMP. Trabalha na divisão de Inteligência de Mercado da INTL FCStone do Brasil desde 2014.

Fertilizantes se encontram comparativamente caros, mas tendência pode se manter no curto prazo

O índice de relação de troca entre fertilizantes e commodities da INTL FCStone encerrou o mês de agosto no patamar de 0,87 pontos – 2,7% superior ao mês anterior e maior valor para o mês desde 2015. Tal índice relaciona os preços médios dos fertilizantes nas principais praças do mundo com as cotações dos mais relevantes contratos futuros de commodities com base na sua participação no consumo mundial de adubos, constituindo uma medida fundamentada para indicar o movimento dos preços, haja visto que as duas variáveis são fortemente correlacionadas.

A evolução da relação de troca apresenta uma sazonalidade relativamente bem definida, advinda propriamente do caráter sazonal da demanda por fertilizantes – naturalmente mais pujante entre os meses de abril e outubro. No entanto, diversos outros fatores influenciam a relação de troca, como a cotação das commodities, os custos de produção dos fertilizantes e as estimativas para a safra seguinte.

Nesse contexto, apesar dos preços já elevados atualmente, a análise da relação de troca permite concluir que ainda há espaço para a manutenção da tendência altista no mercado de fertilizantes no curto prazo. A curva de relação de troca está em trajetória crescente desde abril e nas máximas desde 2015, porém ainda se encontra em um patamar intermediário quando comparada aos seus valores máximos durante a última década. Em um cenário que aglutina preços das commodities relativamente estáveis, firme demanda global por insumos agrícolas e custos de produção elevados para produtores de fertilizantes, há fortes indícios de que os preços de fertilizantes nos mercados internacionais permanecerão em alta no curto prazo.

Até o momento a relação de troca média para o mês de setembro é de 0,92. A partir do retrospecto histórico do índice, é possível prognosticar um crescimento desse valor até meados de novembro, até quando a demanda pelos fertilizantes permanece sazonalmente elevada. É muito provável que os produtores elevem ainda mais os preços frente a custos de produção (gás natural, amônia, enxofre) altos.

Por outro lado, no médio prazo conjectura-se uma nova queda da relação de troca – de acordo com o seu movimento sazonal. O encerramento do ciclo de demanda aquecida por insumos agrícolas a partir dos últimos meses do ano (aproximação do inverno no hemisfério norte) deve causar uma pressão baixista nos preços de fertilizantes no mercado internacional, reequilibrando o índice.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.