Gás Natural no Brasil deve ter alta acima de 18% no próximo trimestre

O preço do gás natural no Brasil deve sofrer uma alta significativa no primeiro trimestre de 2018, puxado pelo fortalecimento do petróleo e pelo aperto no balanço de oferta e demanda de óleo combustível, de acordo com avaliação da INTL FCStone.

A Petrobrás utiliza uma cesta de óleos combustíveis para reajustar o preço do Gás Natural no Brasil a cada 3 meses. O próximo reajuste, que passará a valer a partir de janeiro de 2018, utilizará como base os preços médios dos meses de outubro a dezembro de 2017.

“Com os dois primeiros meses da base de cálculo do próximo período já finalizados, os preços internacionais estão em média 13,35% superiores ao trimestre anterior – o que traria as cotações mais altas para o mercado brasileiro desde o primeiro trimestre de 2015”, avalia o Head de Petróleo, Gás e Derivados do grupo, Thadeu Silva.

Como a cotação do petróleo se mantém em trajetória de alta, o ajuste tende a ser ainda maior. “Mantendo o atual nível de preços até o final do mês, o reajuste seria de mais de 15%”, destaca Silva. E a estimativa eleva ainda mais considerando os movimentos do câmbio, que apresentou desvalorização nos últimos meses. Nesse caso, o reajuste em reais tende a ser em torno de 18%.

Segundo avaliação da consultoria, o petróleo apresenta suporte e o mercado específico do óleo combustível não tem espaço para quedas significativas nos próximos meses, mesmo considerando os atuais níveis elevados. Com isso, consolida-se a perspectiva de uma alta substancial dos preços domésticos do gás no primeiro trimestre de 2018.

Cesta de Óleo Combustível base reajuste Petrobras (US$/bbl – esquerda e R$/bbl – direita)

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Carrinho Item removido. Desfazer
  • Sem produtos no carrinho.