Referências internacionais apresentam alta expressiva em Q4 2017

A cesta de óleos combustível base para o reajuste dos contratos de fornecimento de Gás Natural no Brasil fechou 2017 nos níveis mais altos desde o último trimestre de 2014. “Devido ao fortalecimento do óleo combustível e a desvalorização da moeda brasileira, o preço da cesta de referência em reais já se aproxima dos valores de 2011 a 2014, quando o petróleo estava acima de US$ 100 por barril”, explica o Head de Petróleo, Gás e Derivados da INTL FCStone, Thadeu Silva.

A cotação média da cesta na primeira semana do ano ficou em R$ 179,6 por barril, menos de 8% abaixo do valor médio de 2013 – quando o Brent teve cotação média de US$108 por barril.

“Além disso, mantendo o nível de preços da primeira semana do ano ao longo do próximo trimestre, já teríamos uma nova elevação acima de 8% no preço doméstico do gás natural para o segundo trimestre”, atenta Silva, da INTL FCStone.

Em relação ao terceiro trimestre do ano, a cotação em dólar apresentou alta de 14,2% e a em reais 17,3% (terceiro maior ganho trimestral dos últimos 5 anos).  Considerando a evolução anual, os ganhos em dólar e real foram respectivamente de 26,5% e 24,8% – marcando o segundo ano consecutivo de alta após a queda do petróleo em 2014.

O reajuste trimestral do preço do gás natural nos contratos de fornecimento da Petrobrás e da Bolívia seguem a movimentação média no mercado internacional no trimestre anterior.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente

Relatórios periódicos aprofundados

Produzimos mais de 300 relatórios mensais de acompanhamento dos principais mercados globais de commodities. Veja alguns exemplos:

Para quais mercados você deseja receber notificações?*

Açúcar & EtanolAlgodãoCacauCâmbioEnergiaFertilizantesMilhoSojaTrigoPecuáriaCafé

Como ficou sabendo de nós?*

FacebookLinkedInWhatsAppIndicaçãoGoogleOutrosNewsletter

*Campos obrigatórios

Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.