Matheus Costa

Matheus Costa

Formado em Engenharia Agronômica pela UFSCar. Trabalha na Inteligência de Mercado da INTL FCStone do Brasil desde 2017 na área de Açúcar e Etanol.
Texto escrito por Carolina Barboza, jornalista da INTL FCStone responsável pelo relacionamento com a Imprensa.

No interior paulista, geada tem baixo impacto nos canaviais

Geada deve ter impacto limitado sobre o rendimento agrícola em lavouras das mesorregiões de Piracicaba e São José do Rio Preto

 

A baixa frequência das geadas em canaviais das mesorregiões de Piracicaba e São José do Rio Preto, visitados pela INTL FCStone em seu Giro de Safra de Cana-de-Açúcar, deve ter impacto limitado sobre o rendimento agrícola. “Em situações de geadas mais brandas, os efeitos sobre a produtividade podem estar mais atrelados ao manejo de colheita dos talhões do que ao próprio fenômeno climático”, explica o analista de mercado da INTL FCStone, Matheus Costa.

+ Leia também: Exportações brasileiras de açúcar em maio/19 atingem menor patamar desde 2014 para o período

Ambas as localidades visitadas registraram alguns focos de geada, especialmente em áreas com cana-palha. As lavouras em estádios mais avançados de desenvolvimento, embora minoria, também tiveram danos, sendo possível identifica-los somente por meio da abertura do colmo e verificação da gema apical.
“Em situações com menos de 5% da área impactada, conforme avaliado em algumas lavouras nesta segunda-feira (08), produtores poderiam optar por colher tais talhões para evitar posteriores impactos. Caso essas áreas fossem cultivadas com variedades tardias, haveria penalização sobre a produtividade da área – já que a época de colheita ideal seria nos últimos meses da temporada”, relata o analista Costa, a campo.

Texto escrito por Carolina Barboza, jornalista da INTL FCStone responsável pelo relacionamento com a Imprensa.
Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Carrinho Item removido. Desfazer
  • Sem produtos no carrinho.