INTL FCStone projeta novo déficit global de açúcar para a safra 2017/18

Estoques globais do adoçante devem cair para 63,1 milhões de toneladas no final da safra, o menor nível desde 2011/12

Apesar do ritmo mais rápido de aumento na produção na safra 2017/18, o mercado de açúcar deve continuar em déficit, estimado em 462 mil toneladas pela consultoria INTL FCStone. Com isso, os estoques globais do adoçante devem cair para 63,1 milhões de toneladas no final da safra 2017/18, o menor nível desde a safra 2011/12. A relação estoques/uso, por sua vez, deve cair para 33,8%, a menor desde o ciclo 2010/11, quando o preço do contrato contínuo na ICE/NY registrou média de US¢28/lb.

Novamente, o principal determinante deve ser a Índia. Com aumento da área plantada em Maharashtra e Karnataka, somado à perspectiva de monções mais próximas à média histórica, a consultoria espera incremento significativo na produção do país. Na Tailândia também espera-se que parte da queda observada nos últimos anos seja revertida no próximo ciclo, principalmente considerando que, ao contrário do que ocorreu na Índia, a área plantada no país continuou crescendo de maneira contínua. Nos dois casos, entretanto, a recuperação ainda depende de bons resultados para a temporada chuvosa.

Outro player que será crucial para a continuidade no aumento da produção global é a Europa. O bloco passará por liberalização do mercado de açúcar, o que significará o fim das cotas de produção e exportação, que hoje limitam a expansão da área plantada em vários países. Com o objetivo de aumentar a exportação, vários grupos açucareiros do continente vêm solicitando que seus produtores de beterraba aumentem significativamente a área plantada, em alguns casos em até 30%.

Saldo global de açúcar por safra (Outubro-Setembro)Press Release #3 - 3Fonte: INTL FCStone

É duvidoso, entretanto, até que ponto os agricultores responderão a este chamado, já que a política de preço mínimo para a beterraba será abolida e muitas usinas vêm oferecendo preço de compra inferior ao observado nos anos anteriores. Além disso, a safra do continente está sujeita a muitos riscos climáticos, sendo que alguns produtores já têm indicado preocupação com a baixa umidade dos solos. Mesmo diante destes riscos, a INTL FCStone espera que a produção do bloco aumente em mais de 15%, uma vez que muitas usinas são competitivas para a exportação considerando o nível atual de preços.

A projeção para a produção global na safra 2017/18 está em 186,3 milhões de toneladas, 5,6% acima da safra corrente. “O ritmo de crescimento da demanda, por sua vez, deve continuar caindo, uma vez que os maiores preços internacionais tendem a impactar o consumo nos países emergentes e o consumo per capita na maioria dos países desenvolvidos vem apresentando trajetória estável ou decrescente”, avaliou a INTL FCStone em relatório. A demanda mundial foi estimada em 186,8 milhões de toneladas, apenas 1% superior a 2016/17.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

Veja também

Teste já!

Experimente nossa plataforma de relatórios gratuitamente
Carrinho Item removido. Desfazer
  • Sem produtos no carrinho.